sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Quem foi que disse que o Brasil é o pais do carnaval?






"E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. (João 7.37-38) 

Está chegando o  momento de mais uma vez, o Brasil parar no mínimo, quatro dias, para festejar o carnaval. Embora seja reconhecida como cultura nacional, sendo promovido e financiado pelo Estado, o carnaval,  em minha concepção, traz mais prejuízos do que benefícios à sociedade, em âmbito geral.

Esses prejuizos, sem dúvida, estão associados às centenas de homicídios que acontecem nesse período, principalmente entre os jovens;às brigas e desavenças, adultérios e promiscuidade; à farra das drogas e entorpecentes,que dizima principalmente os jovens. Parte desses prejuízos ficaram com o Estado, e outra com a família e sociedade em geral que será marcada com as consequências deste enredo de morte.

 É vergonhosa a imagem que vendem  do Brasil,dentro é fora dele,a de que ele é o país do samba e do carnaval,como se apenas isso,  definisse a sua identidade. Não!Não é verdade que somos o país do samba, nem tampouco do carnaval ou do futebol. Aqui não temos apenas mulatas passantes ou uma festa de devassidão que chega a durar uma semana inteira. Não é só de carnaval que vive o Brasil. Por aqui há, também, outras culturas,graças à Deus! Esse país tem sim, outros valores. Chega de sua imagem está associada, turisticamente,ao país do carnaval,e de divulgarem que essa é uma festa popularmente brasileira. Não é verdade. Ela não nasceu aqui.

Além de  tantas outras características e valores que dão identidade ao povo brasileiro, o mundo precisa saber que nesta nação há um povo que ama o Evangelho de Jesus Cristo e os valores do cristianismo, um povo que tem aprendido a curar sua sede de ser feliz, em Jesus, fonte de vida.

"Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre."(João 7.37-38)

 É tempo de atentarmos para o que há detrás das máscaras e fantasias de carnaval. É preciso atentar para a triste realidade  do enredo de morte da quarta-feira de cinzas. Tomara que entre carros alegóricos de ilusões que invadem avenidas e ruas da alma humana as máscaram caiam em manhã da consciência e que o espelho do Espírito Santo, revele a verdadeira face do ser humano que é a imagem de Deus!

A outra face do carnaval não tem nada de alegre. O falsário samba que canta o desnudo enredo “somos o país do carnaval”, possui tom  equivocado, pois, depois que as máscaras caem e as cinzas escurecem o chão e o céu dos passantes a outra face do carnaval aparece. Quanta desilusão! É uma face triste e envelhecida pelas drogas e suas conseqüências. Seus olhos choram homicídios e crimes (...)

Desta forma, para que tanta euforia, se no lixo do amanhã, recolherão tristezas?Para que tanto samba e ritmos dançantes, se a música do dia seguinte será fúnebre? Para que tantas máscaras se no romper da aurora, todas cairão e aparecerá a verdadeira face da ilusão?Para que tantas drogas no sangue, injetadas e injetáveis, se amanhã o banco de sangue será procurado? Ah! se atentassem para o fato de que o sangue de Jesus foi derramado em favor de muitos, a saber, de todos quanto O receberem!...

"E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. (Jo.7.37)

É assim que Jesus, quer se revelar a você! Fazendo-o entender que só Ele pode dar a verdadeira alegria que os bailes de carnaval não podem dar. Pois, se pudessem, a alma não continuaria infeliz e vazia no útimo dia da festa. 

Amigo, Jesus é a verdadeira alegria que a nossa alma precisa para ser feliz! O desejo dEle é que você abra o seu coração para que Ele faça uma verdadeira festa nele. E, mais que isso, Ele quer ceiar com você para que você ceie com Ele.(Ap.3.20)

E assim, de rosto descoberto, refletiremos a glória de Deus!

Tenho dito.


Marizan di Carvaho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUEM LEU?