sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A REFORMA PROTESTANTE E A FÉ




"..como está escrito: mas o justo viverá da fé..." (Rm.1.17)

No último dia 31 de outubro, fez 492 anos da Reforma Protestante.
Em 95 teses, Martinho Lutero, precursor da Reforma Protestante, fundamentou a doutrina da salvação pela fé, argumentando que, nem indulgências, nem sacrifícios poderiam sobrepor à graça do Evangelho, justiça de Deus de fé em fé.

Transcorridos quase meio milênio desde que o monge Alemão redescobriu a verdade, de parecer paulino, sobre a salvação como processo contínuo da fé, é preciso atentar ao fato de que o meio pelo qual se toma posse da salvação e das bençãos dela advindas é a fé no Evangelho do Senhor Jesus (Rm.1.16). Lamentavelmente, o cenário cristão protestante não tem sido aquele deixado por Lutero, pois, apesar de tudo, os amuletos e indulgências dos tempos modernos, insistem em permanecer.

Assim, muitas práticas que foram alvos de protestos luteranos, agora voltam pela porta da frente. Como reagiria o reformador protestante Martinho Lutero, se vivo, soubesse que a Igreja Luterana de hoje, coaduna, em tese, com as mesmas opiniões e até práticas vivenciadas pela Igreja Católica Romana, contra quem tanto combateu durante a reforma?

Vamos analisar a questão de forma mais abrangente. O que dizer de algumas práticas cristãs duvidosas, que querem a qualquer custo, vender a benção? rosas, sal grosso, azeite de Israel, água (quase) benta,e tantos outros amuletos, fazem parte deste mercado. Há igrejas que até ensinam que quem dá a oferta maior, receberá uma benção maior. Ora, não era isto que condenava Lutero? Isto, também, não seria modernas práticas de indulgências?

Diante disto, chego a uma conclusão. depois de quase 500 anos, o cristianismo protestante está precisando de uma nova reforma! Não precisamos de avivamento, precisamos de Reforma, cujo fundamento seja, de novo, o Evangelho:

“... Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.

Finalmente, se depender de mim, o cristianismo protestante terá futuro seguro. Ser evangélico pode estar na moda, mas, se as práticas cristãs, não estiverem fundamentadas no Cristianismo Protestante, o da Reforma, dificilmente a fé terá ibope!

Viva a Fé viva no Deus Vivo e isto basta!

Tenho dito, bendito!

Marizan Di Carvalho


terça-feira, 26 de janeiro de 2010

DAVID WILKERSON - "NÃO VEJO GRAÇA NISSO!"


O reverendo americano, David Wilkerson, autor de vários livros, inclusive " A Cruz e o Punhal", que mais tarde se transformou em filme, lamenta e chora a extrema apostasia vivida pela igreja nos últimos dias.Confira no vídeo abaixo:

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

JUVENTUDE - DESAFIOS E ATITUDES




PENSE NISTO... 

"Lembra do teu Criador nos dias de tua mocidade..."(Pv.12.2)


"Lembrar do Criador em sua mocidade é sobretudo, trazê-lo à  memória; Isto requer um viver consciente, de raízes sólidas e que apresente frutos de procedência boa e duradoura; Trata-se de um viver, cujo fundamento esteja na expressão mais real do viver cristão - as obras e gestos decorrentes de uma Fé prática,  ou de práticas
cotidianas." (Marizan Di Carvalho)

Quase metade da população do planeta é composta de jovens. Só no Brasil, de acordo com dados do IBGE/2000, vivem 51 milhões de jovens. E, não é só isso, a maior população de jovens do planeta está no Brasil.

Com isto, podemos entender o desafio e o privilégio que nós, brasileiros temos. Desafio, por que toda essa geração jovem precisa de referenciais fortes que se originam na família e, conseqüentemente, na igreja e na sociedade. Privilégio, por que contamos com a força e a capacidade de quem pode sonhar e construir muito!


Mas, a realidade que temos visto e assistido, noticiadas pelos principais meios de comunicação, tem sido outra, dura de se ver. Os jovens estão desistindo de sonhar. A família não compreende e nem tem exercido o seu papel como deveria. E, qual é mesmo a forma certa de desenvolver o seu papel? ela, não tem sabido responder. E a Igreja? tem tido a luz que aponta o caminho?


Quando Herodes, o Antipas, soube do nascimento de Jesus e da existência de textos proféticos que O apontavam como  suposto Rei dos Judeus, procurou matá-lo,  de todas as formas, sacrificando, assim, muitos infantes inocentes (Mt.2.17). O choro de Raquel, pela morte de seus filhos, profetizado por Jeremias, podia ser ouvido!...Assim, nos útimos dias, não tem sido diferente. Podemos ouvir o choro de Raquel em meio à violência  e crimes que, procura de todas as formas matar Jesus. Acabar com o Cristianismo e seus valores.Nem  que para isso tenham que matar crianças e jovens inocentes!...numa tentativa de matarem os valores cristãos inseridos na família e na sociedade. O grande desafio está lançado - impedir  a matança dos inocentes, pelo império das trevas. Isto só será  possível quando a família retomar o seu papel. Quando a igreja reproduzir e imprimir os valores e sentimentos cristãos de forma insistente e permanente. Quando SER for mais importante do que TER.


Ainda sobre os índices de violência entre os jovens, propagada pela mídia em geral e pelos institutos de pesquisas, nota-se que a razão principal desses números sejam as desigualdades sociais, ou inversões de valores, injetados diretamente pela mídia na veia do jovem. Se não, pasmem!pois, 50% dos que bebem tornam-se viciados após primeiro gole e 48% dos que fumam no Brasil iniciaram o vício entre 13 e 15 anos - ainda adolescentes, e olha que essas são consideradas drogas lícitas ( se bem que eu acho que não deveria ser considerada lícita drogas que causam tantos males a sociedade). Outro fator preocupante é de que o Brasil esteja em terceiro lugar em número de homicídios na juventude.

A juventude, realmente, caminha alienada em busca de um referial. Muitas vezes, não encontram, não querem ou não podem encontrar na família, que deveria ser a âncora de sua sobrevivência. O governo , por sua vez, se defende, apontando amontoados de projetos que não são antídotos eficazes.

Meu desejo é que cada um cumpra o seu papel. Que a família alimente os sentimentos cristãos,
três vezes ao dia! Que a Igreja imprima na alma humana a Fé perfeita! e que cada jovem, deste meu Brasil, lembre de seu Criador, não pela exuberância que levam em sua força ou pela ignorância que faz de cada um, um deus. Mas, sobretudo, pela consciência de que um dia vamos nos encontrar com o nosso Criador! e, para isto precisamos plantar arrependimento, para colhermos comunhão com Deus e paz com o mundo!

Tenho dito, bendito!


Marizan Di Carvalho

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A VERDADEIRA PROSPERIDADE

O homem que não se assenta à roda dos escarnecedores e que não se detêm no caminho dos pecadores é tratado pela Bíblia de próspero.

Escarnecer quer dizer zombar; desprezar;
Deter significa parar; demorar-se; o texto em evidência diz que o homem que não para ou demora-se no caminho daqueles que desprezam ou zombam de Deus, pode assim, considerar-se próspero ou rico (Sl. 1.1). Esta riqueza pode ser manifestada na vida espiritual e/ou material (Sl. 1.3).

Assim, o que leva essa pessoa a não se assentar à roda dos escarnecedores e nem se deter no caminho dos pecadores é o prazer de conhecer, respeitar e meditar progressivamente na Lei do Senhor, tanto de dia quanto de noite (Sl. 1.3).

Agindo assim, esta pessoa se assemelha a uma árvore que está sempre verde e que possui folhas vívidas e frutos permanentes, de acordo com a estação; e tudo que ela faz prospera, obtêm sucesso.

Porém, quanto aos que escarnecem e zombam de Deus, tratados neste contexto de ímpios, se assemelham à moinha, ou seja, a palha, que o vento leva para onde soprar; Torna-se um andarilho sem direção. Não tem rumo certo. Por isso, não poderá prevalecer na Casa de Deus, tão pouco terá razão diante do Julgamento Divino.

Nisto podemos evidenciar a verdadeira prosperidade.Ser próspero ou ser uma benção é um estado espiritual do homem que procura servir a Deus. Independente do que ele possa TER ou de onde ele possa ESTAR, o que importa é quem ele É. Dependerá de como ele se comportará diante dos mandamentos do Senhor ou de como focalizará a sua Fé em Deus. Ele não está sendo abençoado. Ele é abençoado. Não importa qual seja a estação do ano, ele está plantado junto a ribeiros de águas.

Assim, tenho dito, bendito!



Marizan Di Carvalho
Palestras e preleções
marizancarvalho@gmail.com


QUEM LEU?