sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

QUE VENHA 2011!

Eu estava aqui meditando no seguinte trecho das escrituras que eu considero essencial nessa passagem de ano:


"Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá; Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios. Remindo o tempo; porquanto os dias são maus." (Efésios 5.14-16)




 PASSAGEM


Um dia
Tudo passara:

Momentos

Festivos momentos!...

Dias sofridos

Vividos de sonhos!...
Esquecidos...não sei...
Sorridos dias!...

A vida passa entre gemidos e sorrisos, meu Deus!

Um dia tudo passará...
O choro
Da gélida face triste
De quem sorriu tão pouco
Na extensa Vida
De passos tão agíeis
De cenas momentâneas...
Um dia tudo passará!

Eu espero o dia
Em que um dia valerá
Por todos os dias...
Festivo dia!

Dia desses tombaremos esta página!
Deste livro Vida
Oh! extensa página!
A última...

O fim não vem...
Nem sei qual será
O fim...
Quando tudo terminar!...

Não importa agora
Pois o que importa é virar a página
Deste Livro Vida...

Pois a vida é um livro que escrevemos em páginas que não sabemos ler.

E, ao fechar o livro
Dormirei o sono feliz
Quando tudo terminar!...

 Marizan di Carvalho
(obra registrada)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Natal chegou!...(2)


 O NATAL DO PAPAI NOEL


Embora haja muitas especulações quanto à figura do papai Noel, tradicionalmente, ele se apresenta de barba longa e branca, trajando um casaco vermelho de golas longas, combinando assim com as tonalidades do enorme saco de presentes.

Obviamente, que sua lendária história está associada a São Nicolau de Mira, que tendo vivido no III século depois de Cristo, teve desentendimentos com a Igreja, perdendo assim, a liderança da mesma, o que o levou ao trabalho voluntário de cuidar de crianças e necessitados. Mais tarde, torna-se santo padroeiro da Rússia, da Grécia e Noruega, sendo muito celebrado pela Igreja ortodoxa.

Apesar da história de papai Noel estar associada com a de São Nicolau nas diversas culturas, o bom velhinho que há bastante tempo distribui presentes para crianças pobres e de bom comportamento, tem feitos aparições cada vez mais sofisticadas nas mais diversas camadas sociais. Como prova disto sãos as mais variadas opções de presentes, em tamanhos, cores e preços, que se distribui nesta época do ano em todo o mundo.

Apesar de sua popularidade,as comemorações alusivas ao natal e a difusão de seus ensinamentos, já foi alvo de muitas discussões em paises considerados protestantes.Houve época em que nesses países essas comemorações foram proibidas pela Igreja, devido a apologia que se fazia ao paganismo, o que contrariava alguns seguimentos do cristianismo.

Outro ponto a destacar, além da idolatria em torno de São Nicolau, que deu origem a papai Noel, é a forte associação de sua imagem ao consumismo e ao comércio em geral. Há quem diga que sua atual imagem esteja ainda, associada à coca-cola, devido às cores vermelhas e brancas de seus trajes.

Assim, se por um lado a imagem do natal está associada ao nascimento de Jesus, embora não seja aceito pela tradição judaica, por outro, vem sempre entrelaçada aos valores pagãos, consumistas e meramente comerciais de Noel, que uma vez ao ano da as caras e as barbas para fazer caridades e prestar formalidades.

No próximo post falarei do Jesus do natal e do natal de Jesus.

Tenho dito.

 Marizan di Carvalho

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O Natal chegou!...(1)

Então, é Natal!...


As ruas de tão enfeitadas, nem parece as mesmas. Há luzes e pisca-piscas por toda parte. Há um brilho diferenciado desde a mais simples até a mais sofisticada arquitetura das lojas e shoppings das cidades. Nas casas, as árvores de natal ganham espaço, novamente, no canto da sala.  


Papai-noel, chegou! E, com ele o tradicional saco vermelho, como acredita as crianças, cheio de brinquedos. Pela imensidade de encomendas e o pouco tempo que resta, não é provável que tenha vindo de trenós...afinal, na era da velocidade, há infinidades de opções modernas  e pode ser que  o clima não favoreça a vinda, de trenós...

Então, é natal...


O mercado cresceu. A demanda aumentou. A lista de entrega, também. Há muito mais o que se distribuir agora e, de fato, de trenós, é mesmo inviável cumprir a tarefa. Mas, se mesmo assim, não resolver, o velho Noel, não terá que se preocupar com esse detalhe, pois, contará, nesse natal, com a prestativa comitiva do consumismo. Ela está bem aparelhada para qualquer eventualidade, desde que se combine o preço e parcele a conta. Qualquer coisa é só passar o cartão e dividir em até 12 vezes.

O natal chegou!...o presente já está sendo comprado e bem embrulhado. O pagamento, sei lá, a conta vem depois. Afinal, os valores do natal, já não são os mesmos. Era o tempo em que as  suas origens tinham como fonte, o coração do homem, cujo valor era a simplicidade e o amor...onde o principal foco era o nascimento de Cristo.

Mas, chegou o Natal! Período em que os homens tecem os seus discursos. Se demagogos ou não, não se sabe. Época ou véspera de se fazer o bem. Amar o próximo. Fazer caridade. Como se para práticas de obras tão sublimes, fosse conveniente estabelecer tempo ou época... fato é que o natal chegou!...

Marizan di Carvalho
Continua.....

QUEM LEU?