segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O Natal chegou!...(1)

Então, é Natal!...


As ruas de tão enfeitadas, nem parece as mesmas. Há luzes e pisca-piscas por toda parte. Há um brilho diferenciado desde a mais simples até a mais sofisticada arquitetura das lojas e shoppings das cidades. Nas casas, as árvores de natal ganham espaço, novamente, no canto da sala.  


Papai-noel, chegou! E, com ele o tradicional saco vermelho, como acredita as crianças, cheio de brinquedos. Pela imensidade de encomendas e o pouco tempo que resta, não é provável que tenha vindo de trenós...afinal, na era da velocidade, há infinidades de opções modernas  e pode ser que  o clima não favoreça a vinda, de trenós...

Então, é natal...


O mercado cresceu. A demanda aumentou. A lista de entrega, também. Há muito mais o que se distribuir agora e, de fato, de trenós, é mesmo inviável cumprir a tarefa. Mas, se mesmo assim, não resolver, o velho Noel, não terá que se preocupar com esse detalhe, pois, contará, nesse natal, com a prestativa comitiva do consumismo. Ela está bem aparelhada para qualquer eventualidade, desde que se combine o preço e parcele a conta. Qualquer coisa é só passar o cartão e dividir em até 12 vezes.

O natal chegou!...o presente já está sendo comprado e bem embrulhado. O pagamento, sei lá, a conta vem depois. Afinal, os valores do natal, já não são os mesmos. Era o tempo em que as  suas origens tinham como fonte, o coração do homem, cujo valor era a simplicidade e o amor...onde o principal foco era o nascimento de Cristo.

Mas, chegou o Natal! Período em que os homens tecem os seus discursos. Se demagogos ou não, não se sabe. Época ou véspera de se fazer o bem. Amar o próximo. Fazer caridade. Como se para práticas de obras tão sublimes, fosse conveniente estabelecer tempo ou época... fato é que o natal chegou!...

Marizan di Carvalho
Continua.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUEM LEU?