quinta-feira, 14 de março de 2013

14 de março - Dia Nacional da Poesia



A poesia é a arte  e o dom de expressar os sentimentos, pensamentos e as convicções da  alma. É por isso que sou poeta por convicção. Tenho mais de 50 rascunhos que serão publicados no tempo certo.

 E, numa data tão especial como essa, ao me deparar com os livros poéticos da Bíblia, como é o caso de Salmos, Jó, Lamentações e outros, não poderia deixar  de citar o salmista Davi, o maior poeta e músico das escrituras sagradas, que revela através de sua alma  o sentimento e a devoção, não só do povo hebreu, mas de todos aqueles que invocam o Nome do Senhor em toda a história. Um dos Salmos mais conhecido, é o Salmo 23, uma  linda e singela poesia ao bom pastor.

 Entretanto, é  indiscutível o fato de que a poesia tenha sido utilizada pela fé cristã, como meio de evangelizar e levar esperança e consolo a tanta gente. A exemplo disto, podemos citar alguns poetas brasileiros que professavam sua fé em Cristo, como: a missionária Myrtes Matias, e o jornalista e apresentador Gióia Júnior que escreveram centenas de poesias.

Nesse dia tão especial, como poeta e cristão, gostaria que  postar duas poesias daqueles que em minha concepção, foram os maiores poetas cristãos brasileiros - Myrtes Matias e Gióia Júnior.

No Silêncio
de Mytes Matias

Ajuda-me, Senhor, a ser silenciosa,
fazer tua obra sem ostentação;
ensina-se a dar com a mão direita,
sem que o saiba minha outra mão.

Sei que falas no fragor da tempestade,

no bramido selvagem do mar,
Mas prefiro ver teus dedos nas estrelas,
numa noite silenciosa e de luar.

Sei que falas no tufão que amedronta,

na montanha que se explode no vulcão,
Mas prefiro ver-te no silêncio da planta,
quando tiras uma flor de um botão.

A carroça vazia é que faz mais barulho

ao rodar sobre as pedras da calçada:
a ser um palácio vazio,
ser choupana pobre, porém habitada.

Do livro Encontro Marcado-  Myrtes Matias
SALMO I
 de Gióia Júnor

O Senhor está no barracão da favela
e a fome é menos rude
e o frio é mais ameno;

O Senhor está nos bondes barulhentos
e o cansaço é mais leve
e o perigo é menor;

O Senhor está ao lado dos guardas da noite
e o medo não existe
e não há solidão;

O Senhor está no cais onde os homens trabalham
e os fardos são mais leves
e as horas menos lentas;

O Senhor está nos asilos onde os jovens anseiam
e a Sua presença aquece
como um retorno de mãe;

O Senhor está nos hospitais de indigentes
e a dor desaparece
e o sono logo vem...

Bendito seja o Senhor!
 Bendito seja! Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUEM LEU?